Infidelidade – Parte 1

É preciso antes de mais nada conceituar Infidelidade. Segundo a terapeuta familiar Emily Brown*:

“As pessoas se casam com desejos e expectativas explícitas e implícitas, com concordância ou discordância em diversos assuntos que irão compartilhar, como trabalho, dinheiro, filhos, leis, religião e lazer. Frequentemente, a fidelidade sexual também faz parte desse acordo(…)”.  Assim, todo ato que viole o contrato social, sejam as regras desse contrato explícitas ou não, poderá ser sentido pelo parceiro como traição.

Resultado de imagem para foto mulher traida

A pessoa na posição de traída não descansa em momento algum, enquanto dorme experimenta um sebressalto, uma situação de alarme e acordada vive a sensação de estar perdida e tende a ficar o tempo todo com o pensamento ocupado, tentando repassar os momentos em que possa ter sido vítima das mentiras.

Vive-se um estado intenso de cansaço físico e emocional, porque costuma-se dormir pouco e pensar em buscar novas informações sobre o episódio da traição, sobre a terceira pessoa, como estão as coisas no momento atual, além do medo de voltar a ser enganada.

A sensação de traição abala de forma repentina a sensação de pertencimento e autoestima. Vive-se um vazio existencial em que a percepção que se tinha sobre a vida é substituída por tristeza, conflito, raiva e angústia.

Uma pergunta costuma ocupar a mente: “O que ele(a) viu na outra pessoa?”

Descobrir que é menos jovem que a outra, menos rico, menos culta ou bonita(o) também pode ser uma flecha certeira na sensação de insegurança, humilhação e raiva.

Porém, nessa série sobre o tema Infidelidade quero te convidar a olhar o assunto não só pelo lado da dor, mas numa perspectiva mais ampla. Sem deixar de considerar o “trauma” de viver uma traição, mas considerando aspectos mais completos sobre os motivos, as forças contextuais, ideias culturais, mitos e verdades sobre esse assunto.

Afinal, nem todos os casais se separam após a traição. Por que para alguns casais é possível transformar o casamento após uma traição? Por que para outros manter a relação é impossível? Os motivos que levam uma pessoa a ter um caso extraconjugal está sempre relacionado a sexo? Aventura? Existe um culpado? Existe uma vítima?

Te convido a acompanhar as PRÓXIMAS PUBLICAÇÕES!

*Emily M. Brown. Autora do livro “Affairs, um guia para sobreviver às repercussões da infidelidade.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s